#71

Ontem comecei nova terapia. Diz que esta é psicoterapia dinâmica, apesar de nem saber muito o que isso é.
Já fiz terapia com vários psicólogos e o que é facto, é que continuo a sentir-me perdida, incapaz, triste, neura, insuficiente, insegura. Continua a ser muito difícil sair de casa. Até adio o duche para sair de casa fazendo tarefas desnecessárias e que prolongam a saída de casa. E fumo mais um cigarro antes de ir fazer isto, outro antes de ir fazer aquilo e acabo por passar horas sem sair do mesmo sítio, do mesmo circulo.
Estou de baixa desde 17Março’2017 e ainda me sinto incapaz de regressar ao trabalho, de enfrentar aquele ambiente denso e pesado e as tarefas que tenho que desempenhar.
Hoje acordei às 7am e ainda aqui estou sentada em frente ao computador e só tomei pequeno-almoço. Cozinhar para mim continua a estar fora de questão. Gostava tanto de me conseguir motivar.
Preciso de sair deste marasmo. Estou tão cansada de me sentir assim! Já perdi a conta aos anos que me sinto assim.
Ontem, na primeira sessão de terapia, falei de tudo. Contei a minha história toda. Dei por mim a falar de situações mais delicadas que sempre escondi de toda a gente e, claro, acabei por falar da ausência da minha mãe enquanto mãe.
Falei bem dele (N) que regressou à minha vida após resolver o que tinha de resolver mas nunca falámos sobre o que se passou.

Novo remédio promete aliviar depressão em apenas 24 horas

A depressão é uma doença psiquiátrica muito complexa, que se caracteriza pela perda de prazer nas atividades diárias, apatia, alterações cognitivas e de apetite, entre outros. Por ser diferente da tristeza comum que a maioria das pessoas sente em algum momento da vida, ela ainda é um mistério para a medicina – já que pode acometer qualquer pessoa em qualquer período da vida. Para tentar ajudar no tratamento da patologia, que ainda não tem cura, cientistas acabam de descobrir um medicamento que pode melhorar os sintomas da depressão em apenas 24 horas.

Novo remédio promete aliviar depressão em apenas 24 horas

O artigo já é de 2015 e até agora nada.

#70

Ele acabou connosco. Por mensagem escrita e Messenger. Só falámos uns dias depois e não no próprio dia ou dia seguinte, por opção minha. A conversa não serviu para nada. A decisão dele já estava tomada, como ele já tinha anunciado por escrito.

Sinto-me vazia, sem conteúdo. Sinto-me oca, desinteressante. Sinto a solidão como um peso. Não estou preparada para estar solteira.

#69

Sinto que estou novamente em depressão. Não quero voltar aos comprimidos mas acho que sem eles, isto não vai correr nada bem.
Acordo quase todos os dias neura. Isto já dura há cerca de 2 meses. Ultimamente, além de neura, sinto-me perdida, sozinha e sem vontade de viver. Ou melhor, a achar que seria melhor se cá não estivesse. Viver está-se a tornar um fardo.
Acordar para ir trabalhar é um suplício. Dou por mim a levantar-me e a regressar à cama para mais cinco minutos que se transformam em, pelo menos, uma hora. Contudo, acho que estou a conseguir vencer a inércia de ficar em casa fechada, deitada no sofá e faltar ao trabalho. Tenho-me convencido de que é preferível estar no trabalho, rodeada de pessoas, apesar de abominar aquilo que faço.

#68

Continuo a sentir-me a mais, nomeadamente quando ele fala da vida anterior dele. Hoje contou-me duas memórias com a filha dela.
Isso faz-me sentir tão mal. Sinto-me menos (mulher) por não ser mãe.
Sinto que ele me começa a excluir ou melhor a não me incluir gradualmente na vida dele. Amanhã vai almoçar com os pais e à tarde vai com o filho visitar o afilhado. Sem mim. A mim, recomendou-me passar tempo com a minha mãe.
Adenda: três memórias.

#67

Muitas vezes, acho que ele está comigo para não estar sozinho. Não passar a semana sem o filho sozinho em casa. Para ter companhia à noite e não acordar sozinho.
Contudo, ele convida-me para estar com ele quando está com o filho, para jantar e pernoitar, e insiste que estou sempre convidada.
Mas… Quinta é feriado e eu contava passar o dia com eles. Os pais (que não conheço) ligaram e, de repente, vão todos passar o dia ao Alentejo.
Para os pais, ele é um pai solteiro.